As Formas Do Discurso

As formas de discurso segundo Irving M. Copi

questiconsba5.gif

Os compêndios da gramática dividem as orações em quatro categorias usualmente denominadas declarativas (ou indicativas), interrogativas, imperativas e exclamativas. Estas quatro classes gramaticais não coincidem com as de asserções, perguntas, ordens e exclamações.
Se considerarmos uma pergunta como pedido de uma resposta poderemos ser levados a pensar que o discurso diretivo consiste unicamente em orações formuladas nos modos interrogativos e imperativo. Algumas pessoas, evidentemente, identificam a forma com a função, mas não são leitores sensíveis, mas não são leitores sensíveis, pois essa identificação impede, com freqüência, que compreendam o que se diz e “perdem” muito do que se pretende comunicar.
Um exemplo com uma oração interrogativa: “já percebeste que estamos atrasados?” Não é, necessariamente, um pedido de informação, mas ao contrário, pode ser uma ordem para que o interlocutor se apresse.
A estrutura gramatical de um trecho fornece, com freqüência, indícios sobre a função, mas não existe qualquer correlação necessária entre a função e a forma gramatical.
Quando um trecho é isoladamente citado, é difícil, com freqüência, afirmar qual é a função da linguagem que se pretende em princípio, transmitir. A razão dessa dificuldade reside no fato de o contexto ser extremamente importante para determinar uma resposta a tal questão.
Acesse para mais informações:
http://www.juliobattisti.com.br
http://www.colegioweb.com.br

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License